1 – Ratos não gostam tanto assim de queijo? Eles preferem comidas fortemente açucaradas, como chocolate e também adoram manteiga de amendoim e carne.

2 – Ratos não preferem locais sujos. Eles vivem felizes em ambientes que são limpos com frequência. Basta que tenha alguma migalha para que eles possam se alimentar.

3 – Uma fêmea pode dar a luz mais de 100 descendentes por ano. Isso é verdade. Haja armadilha e desratização para acabar com tanto rato!

4 – Ratos têm um grande senso de localização. Uma outra verdade. De nada adianta apanhar um rato e jogá-lo de volta para a rua. Ele achará o caminho de volta para a sua casa.

5 – Ratos tem bexiga muito pequena. Sim, isso faz com que eles urinem em média 80 vezes por dia. Dois terços dos ratos transportam na urina o parasita causador da toxoplasmose.

6 – Todas os ratos são iguais, considerados pragas e transmissores de doenças. Isso é um mito. Nem todos os ratos são inimigos da população. Muitos são usados como animais de estimação ou até como cobaias de laboratórios.

7 – Ratos transmitem Leptospirose Essa doença também é conhecida como “doença dos ratos”. Assim como a toxoplasmose, também é transmitida pela urina do roedor. Ela tem uma incidência mortal altíssima se não for tratada imediatamente.

DOSSIÊ DOS RATOS

Apresentamos as espécies de roedores mais facilmente encontrados nesta região: – Rattus norvegicus: ratazana, gabiru, rato pardo, rato de esgoto. – Rattus rattus: rato preto, rato de telhado, rato de navio, rato de forro rato de paiol. – Mus musculus: camundongo, catita, rato de gaveta, ratinho, rato caseiro. Os roedores têm sido indiscriminados pela disseminação e transmissão de várias doenças ao homem e aos animais, como a leptospirose, a raiva, hatavirus, o tifo murino, sarnas, micoses e outras. Um rato gera cerca de 1500 descendentes, O camundongo ou catita ( Mus musculus ) é o menor dos roedores urbanos, mas pode ser encontrado freqüentemente na zona rural, infestando geralmente o interior das residências e construções. Tem uma vida média em torno de um ano, mas já atinge a maturidade sexual aos 60 dias de vida. A fêmea acasala-se até 6 vezes ao ano, sempre com o mesmo macho, com quem forma um casal permanente. A prenhez dura cerca de 19 dias e a prole ( família ) é sempre numerosa, girando em torno de 6 filhotes. Devido ao seu pequeno porte, o camundongo procura habitar o interior da casa, onde faz seus ninhos no interior de gavetas, armários, motores elétricos, porões, dispensas, etc. Raramente faz túneis e é um animal preferentemente de hábitos noturnos. Vive em famílias constituídas do casal paterno e com família ainda jovem. O rato preto ou rato de telhado ( Rattus rattus ) é um roedor de grande porte. O macho adulto chega a pesar 250 g e seu senso de equilíbrio é muito desenvolvido, permitindo que escale qualquer altura com facilidade. Atinge a maturidade sexual com cerca de 85 dias de vida, vivendo em médias de vida, vivendo em média 1 ano e meio. A fêmea entra no cio 6 A 9 vezes por ano e sua prenhez é de aproximadamente 21 dias, gerando até 8 filhotes por ninhado. O rato preto vive em bandos e prefere fazer ninhos longe do solo, geralmente no oco de árvores, no forro ou sótão das casas e em vãos de telhados/cumeeiras. Na zona rural também é chamado rato de paiol, por fazer seus ninhos ali. A ratazana ou gabiru ( Rattus norvegicus ) é o roedor urbano de maior porte. O macho adulto dessa espécie pode atingir até 500 g de peso. Atinge a maturidade sexual aos 3 meses de idade e vive, em média, 2 anos. A fêmea entra no cio 8 vezes ao ano e acasala-se indistintamente com diversos machos, parindo 22 dias após uma ninhada média de 8 a 12 filhotes. É o roedor mais agressivo entre todas as espécies. Prefere fazer seu habitat ao nível do solo, onde escava uma rede de túneis subterrâneos ligados entre si e dotados de várias aberturas ou tocas. É hábil nadador e pode permanecer submerso por até 3 minutos.